Rádio Boa Nova

Get the Flash Player to see this player.
Copie e Cole o nosso Player no seu Site ou no seu Blog Copie e Cole o nosso player no seu Orkut

This is default featured post 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured post 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured post 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured post 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured post 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

ATENÇÃO AMIGO INTERNALTA O NOSSO SITE ESTÁ EM MANUTENÇÃO E MUITO EM BREVE ESTAREMOS NORMALIZANDO.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Barbalha-CE: Caminhão perde freios e mata industriário na descida da Serra do Araripe

 Um grave acidente com vítima fatal foi registrado por volta das 14 horas deste sábado no Km 4 da rodovia estadual CE-060 que liga os municípios de Barbalha e Jardim. Um caminhão com uma carga de biscoitos procedente de Salgueiro (PE) perdeu freios quando viajava na direção de Juazeiro do Norte e colheu violentamente uma motocicleta que trafegava em sentido contrário. O choque se deu na altura da localidade denominada Riacho do Meio, zona rural de Barbalha. Provavelmente, o industriário Edilson Santana dos Santos, de 35 anos, que residia nas imediações do Sítio Pinheiros, havia acabado de sair do seu trabalho na indústria de cimento IBACIP, que funciona perto do local do acidente. Ele viajava sozinho subindo a Serra do Araripe em sua Honda CG 150 de cor preta e placas HPT-4843, inscrição de Pedreiras (MA). A motocicleta foi colhida pelo caminhão Ford 1620 de cor azul e placas HXF-2125, inscrição de Juazeiro do Norte. 
O veículo era dirigido por José Carlos Pereira, de 40 anos, que foi socorrido para o Hospital Santo Antonio de Barbalha com ferimentos leves. No choque, o caminhão desceu um aterro de aproximadamente 10 metros após bater e arrastar a moto por cerca de dois metros além do acostamento. Há fortes indícios que o sistema de freios entrou em pane quando o veículo passou a descer a serra de maneira desgovernada. Militares do Policiamento Ostensivo Geral e do Corpo de Bombeiros estiveram no local. 
Com várias fraturas expostas e suspeitas de traumatismo craniano, Edilson Santana ainda chegou a ser levado pelo GSU (Grupo de Socorro de Urgência) para o Hospital Santo Antonio, mas este morreu a caminho. No lugar onde o mesmo tombou ficaram restos de tecido. O corpo do industriário foi trazido para o Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro do Norte para ser necropsiado. 
Fonte: Diário do Nordeste

Sobe para 847 número de mortos na região serrana

O último balanço da Polícia Civil, divulgado na noite de sábado, 29, informa aumento no número de mortos em Nova Friburgo, que contabiliza 411. Subiu para 847 o número de mortes em decorrência das chuvas que atingiram a região serrana do Rio de Janeiro, na madrugada de quarta-feira dia 12.
O último balanço da Polícia Civil, divulgado na noite de sábado, 29, informa aumento no número de mortos em Nova Friburgo, que contabiliza 411. A cidade de Teresópolis registrou 343 mortes, o distrito de Itaipava, em Petrópolis, 67; Sumidouro 21; São José do Vale do Rio Preto; quatro e Bom Jardim, uma.
Neste final de semana, organizações não governamentais que atuam nessas cidades informaram que começaram a segunda fase de ajuda humanitária.
A Cruz Vermelha pede doações em dinheiro e a Viva Rio convoca instituições fluminenses interessadas em receber roupas.

sábado, 29 de janeiro de 2011

É preciso checar situação da empresa antes de fazer compras pela Internet, orienta especialista

Fazer compras pela Internet é uma prática que exige cuidado e atenção. Para não sofrer prejuízos, segundo a especialista em Direito do Consumidor Suene Almeida, é necessário buscar informações sobre a empresa antes de adquirir qualquer produto.

No Brasil não existe uma legislação específica no que se refere à compras feitas online, mas o Código do Consumidor regula esse tipo de comércio. “Cada vez mais popular, essa modalidade de venda deve crescer mais nos próximos anos e para evitar problemas é importante que o consumidor verifique sempre se a empresa é verdadeira e leia com atenção as condições de compra”, destacou Suene, em entrevista ao programa Revista Brasil da Rádio Nacional.

De acordo com ela, esse tipo de compra gera muita insatisfação. “Alguns consumidores procuram o PROCON para reclamar de produtos que vieram com defeito ou porque não atenderam às expectativas do consumidor, que acaba indo reclamar, até mesmo, com ações judiciais para fazer valer seus direitos.”

A especialista ressalta que a dica é sempre verificar se a empresa é idônea, se ela cumpre com os prazos estipulados. “É possível verificar no PROCON uma lista com as empresas que são alvo constante de reclamações. O consumidor pode ligar lá [no PROCON, no número 151] e perguntar se existe reclamação contra a empresa em que ele deseja efetuar a compra”, afirma Suene.

ONGs começam segunda fase de ajuda à região serrana do Rio

Quem quiser colaborar com a Cruz Vermelha pode fazer doações em dinheiro no Banco Real, em nome da instituição. Organizações humanitárias começam na próxima semana a segunda fase de ajuda aos desabrigados das chuvas da região serrana. A Cruz Vermelha pede doações em dinheiro e a Viva Rio cadastra instituições fluminenses que quiserem receber roupas de doações. 

A Cruz Vermelha pretende investir em Centros de Convivência para dar atendimento psicológico e informações em saúde para as famílias vitimadas. Nesses espaços, também será feito um cadastro para distribuição de cestas básicas e utensílios domésticos.

A organização não governamental Viva Rio, que também recebeu donativos, quer repassar roupas doadas, mas que não são mais necessárias na região serrana. As cidades estão recusando o recebimento de peças porque não há espaço para armazená-las.
 

Quem quiser colaborar com a Cruz Vermelha pode fazer doações em dinheiro no Banco Real, em nome da instituição. A agência é 0201 e a conta corrente: 1793928-5. O Cadastro nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) da instituição é o 08560973/0001-97.

Já para receber roupas da Viva Rio, as instituições devem se cadastrar no 12º Batalhão da Polícia Militar de Niterói, na segunda-feira, 31. O representante deve levar carteira de identidade, ata de fundação ou estatuto. O batalhão fica na Rua Jansem de Mello, sem número.

A vida complicada de quem anda a pé

Enfia os pés na lama e leva banho de carro ligeiro. Desvia da sombrinha do vizinho e dá saltos arriscados por cima da poça. Em dia de chuva na Capital, pedestre respira fundo antes de sair de casaQuando amanhece chovendo, a configuração de alguns pontos de Fortaleza submerge quarteirões inteiros de calçada, forma poças de água suja no meio dos caminhos e submete pedestres a concorrer com veículos pelo direito indelével do ir e vir. A assistente social Germana de Castro, de 34 anos, atravessou as duas pistas da avenida Duque de Caxias, no Centro, mas parou na última faixa: poça de fundura insuspeita bloqueava o trajeto. Entre se enfiar na lama, saltar feito garça ou arrodear o obstáculo, optou pela última resolução.
 Caminhou entre carros por meia quadra, até a água acumulada na sarjeta ser de largura vencida por passada modesta, então pisou a calçada, onde estava encolhida a autônoma Maria Nunes, de 56 anos. Maria olhava o tempo bem próxima ao batente da loja, longe da pista e dos respingos dos carros. Sinal fechou, a senhora olhou para todos os lados, não vinham mais carros e atravessou paciente a rua.
Desviou de poças e não levou banho dos veículos desavisados. “Aprendi a andar em dia de chuva. Três anos atrás, quebrei o pé. As calçadas de Fortaleza somem quando chove. Algumas são mais escorregadias, perigosas. É sufoco”, relata à autônoma.
A consultora ambiental Laiane Batista, de 24 anos, foi ao Centro para matricular os irmãos na escola. Vestia calça jeans e sandália rasteira. Molhou tudo quando não se arriscou a saltar as poças nem a competir com os carros.“Andar na chuva em Fortaleza é nojento”, resume Laiane. O lixo nas ruas é o maior incômodo da consultora: “As pessoas sujam a cidade. Aí, quando chove, fica assim, péssimo”. A moradora do Benfica Socorro da Silva, de 50 anos, resume assim a ópera: “A gente não tem segurança de nada em dia de chuva, não sabe onde pisa. Os motoristas dirigem como se não estivesse chovendo e molham todo mundo. O lixo entope os bueiros. Evito sair de casa. Estou aqui, porque é o jeito”. Dia a dia
Sandálias havaianas, short, blusa e sombrinha formam o traje da balconista Iranice de Almeida, de 37 anos, em dias chuvosos. As calçadas dos dois quarteirões da avenida Duque de Caxias entre a Praça Coração de Jesus, no Centro, onde desembarca, e a farmácia onde trabalha desaparecem debaixo da água. 
Para não começar o dia com o uniforme encharcado, ela escolhe roupa velha e põe ao sacrifício. “Não tem opção. Enfio o pé na água. Quando chego, troco de roupa”, explica Iranice de Almeida.

Quem

ENTENDA A NOTÍCIA
Do lado de dentro dos carros, o congestionamento e a pressa. Do lado de fora, o zelo pela integridade do uniforme e a mesma pressa. Todo mundo quer ir ao trabalho. Ninguém quer se atrasar nem se molhar - muito menos de lama. Para os pedestres, é tudo um pouco mais complicado

Perseverança_ Onde está aquele fervor do início?

Como é bom encontrar pessoas entusiasmadas porque tiveram uma "trombada" com Jesus. Mal comparando, é como o encontro com aquela pessoa que você ama, aquela paquera, o início do namoro, aquele primeiro beijo. Você acorda pensando na pessoa, dorme pensando nela, não pode perder a oportunidade de encontrá-la novamente. O coração vai da barriga à garganta, bate forte.
O encontro com Jesus é assim, um impacto em nossa vida. Não vemos a hora de encontrá-Lo na Eucaristia, de ir ao grupo de oração ou de jovens. Passamos horas lendo a Bíblia e em adoração, queremos que todas as pessoas que conhecemos experimentem o mesmo. Deus está tão próximo de nós que a sensação é de que estamos experimentando o céu, andando nas nuvens. É a manifestação do amor de Deus em nós, a maravilhosa ação do Espírito Santo, a qual não conseguimos explicar em palavras, como diz São Paulo "gemidos inefáveis (inexplicáveis)" (cf. Rom 8, 28).
Tudo isso é necessário para uma relação de amor e de entrega a Deus, no entanto, todo relacionamento amadurece e passa pela prova do tempo. Um namoro e também um casamento (aliança) são feitos de presença e ausência, de consolações e desertos.
Digo isso porque não poucas pessoas que começaram na fé comigo hoje viraram as costas para Deus. E me pergunto: Por onde andam? Onde está aquele fervor do início? O que fizeram com as juras de amor a Jesus quando viveram aquela forte experiência com Ele?
Aprendi que o segredo de uma caminhada em Deus está em uma palavra que faz toda a diferença: Perseverança.
Este "apaixonamento" por Jesus vai amadurecer, as provas virão, o deserto vai acontecer. Os arrepios e as sensações do início desaparecerão e, entrar em oração com Deus será uma batalha interior. Pessimismo? Não, realidade. Porque fé não é feita de sensações, mas sim, de convicção.
Deus não irá "blindá-lo" das tentações e das quedas na sua caminhada. Mas Ele não está interessado em sua queda, e sim em sua capacidade de se levantar, não importa quantas vezes isso ocorra. Perseverança significa "não importa o que acontecer, eu não vou desistir de Deus", tendo a consciência de que Ele jamais desistirá de mim.
Se você se encontrou com Jesus agora, saboreie mesmo este tempo, deixe-O transformar a cada dia sua vida. Sinta o amor de Deus por você, deixe que o "homem velho" e as coisas antigas morram, mas lembre que você está entrando numa guerra. Pode ser que, nesta sua nova caminhada, você perca algumas batalhas, mas não é o fim. Levante-se, confesse sua queda, entre mais uma vez na batalha e a vitória se dará pela sua perseverança.
Jesus disse que a palavra que cai na terra boa "são os que ouvem a Palavra com coração reto e bom, retêm-na e dão fruto pela perseverança" (Lucas 8,15).
E aí? Vai perseverar?

Minc anuncia criação de parques fluviais na região serrana do Rio

O secretário estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, anunciou nesta sexta-feira, 28, a criação de cinco parques fluviais nas áreas atingidas pelas chuvas na região serrana do Rio de Janeiro. Estima-se que sejam necessários R$ 190 milhões para a implantação do projeto.

Ao todo serão implantados 95 quilômetros de parques fluviais. Destes, 55 quilômetros serão localizados em áreas urbanas da região, com a criação de áreas esportivas e ciclovias. Os demais 40 quilômetros serão construídos nas áreas rurais, onde haverá um trabalho de reflorestamento e recomposição das matas ciliares. A ideia é preservar, pelo menos, 30 metros de largura em cada uma das margens.

De acordo com o secretário, o primeiro parque será construído no Rio Santo Antônio, em Petrópolis, e finalizado até o início do próximo verão. O segundo será o do Córrego Dantas, em Nova Friburgo, muito atingido pelas enxurradas. Os restantes serão distribuídos em vales no interior de Teresópolis.

“Parques fluviais são projetos que protegem os rios, as matas ciliares, o meio ambiente e protegem as pessoas. Vamos construir pelo menos 95 quilômetros de parques fluviais em áreas urbanas e rurais. Com isso nós garantimos o meio ambiente, as matas ciliares e também impedimos que famílias e agricultores sofram e até morram com as próximas enchentes”, disse Minc

Santidade é vocação a qual todos somos chamados, diz Papa

29 de Janeiro de 2011- "Trilhem com determinação o caminho da santidade", exortou o Papa Bento XVI neste sábado, 29, aos sacerdotes e seminaristas, ao receber a "Comunidade do Colégio Etíope no Vaticano". A instituição recorda os 150 anos da morte do seu padroeiro, São Justino De Jacobis. 

O Santo Padre destacou que a comunidade é "sinal dos antigos e profundos laços de comunhão que unem a Igreja na Etiópia e na Eritreia à Sé Apostólica". "Vocês são um sinal de esperança, especialmente para a Igreja em seus países de origem. Estou certo de que a experiência de comunhão vivida aqui em Roma os ajudará também a dar uma preciosa contribuição para o crescimento e para a pacífica convivência de suas amadas nações."

Bento XVI ressaltou o exemplo de São Justino que dedicou toda a sua vida a serviço do povo abissínio, e em particular à formação dos padres etíopes:

"Justino intuiu com visão de futuro que a atenção ao contexto cultural deveria ser um caminho privilegiado no qual a graça do Senhor formaria novas gerações de cristãos. Aprendendo a língua local e favorecendo a multissecular tradição litúrgica do rito próprio daquelas comunidades, ele trabalhou também por uma eficaz obra ecumênica."

Bento XVI deteve-se sobre a atividade do Pontifício Colégio que ajuda os seminaristas "em seu compromisso de preparação teológica, espiritual e pastoral". E exortou os sacerdotes formados em Roma a "suscitarem em cada um o amor a Deus e à Igreja", uma vez retornados à comunidade de origem ou quando acompanham os compatriotas emigrados para o exterior. 

Seguindo o exemplo de São Justino – acrescentou – saibam que para vocês sacerdotes e seminaristas "é traçado o caminho da santidade":

"A santidade se coloca, portanto, no coração do próprio mistério eclesial e é a vocação a qual todos somos chamados. Os Santos não são um ornamento que reveste a Igreja a partir de fora, mas são como as flores de uma árvore que revelam a inexorável vitalidade da linfa que a percorre."

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Papa vai soltar pombas brancas em prol da paz


No próximo domingo, 30, o Papa Bento XVI vai realizar um gesto em prol da paz: irá soltar duas pombas brancas, na Praça São Pedro, durante a oração do Ângelus.
As pombas serão liberadas durante a celebração da oração do Ângelus, que contará com a presença de centenas de crianças e estudantes italianos que estão promovendo a Caravana da Paz. Dentre os participantes, destacam-se ainda os membros da Ação Católica de Roma (ACR).
A Caravana da Paz terá início às 8h30, na Praça Navona, no centro da capital italiana, onde se situa a Embaixada do Brasil junto ao governo da Itália. Às 12h, os jovens estarão na Praça São Pedro, para participar da oração do Ângelus.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Jovens se preparam para Retiro de Carnaval

Enquanto as escolas de samba e blocos realizam os preparativos para o carnaval 2011, jovens católicos das cidades de Boituva, Cerquilho, Tietê, Iperó e Porto Feliz estão se preparando para o Retiro de Carnaval. No dia 22 de janeiro, os religiosos se reuniram na Matriz Nossa Senhora Aparecida para uma vigília de oração, em intenção ao retiro.
As atividades começaram com o terço e, depois, com a missa presidida pelo Padre Washington. Logo após, foram realizadas orações espontâneas, pregações e músicas, até às 6 horas do domingo. O padre mais uma vez se colocou a total disposição da juventude, dizendo que as portas da paróquia estão abertas a todos. Esta foi a segunda vigília realizada no local.
Retiro
Em 2011, o Retiro de Carnaval Católico conta com a participação de jovens da Renovação Carismática Católica (RCC) de outras cidades. O retiro espiritual será realizado na escola municipal Coronel Esmédio, no centro da cidade, e a programação inclui pregações, orações, missas, bailes e brincadeiras.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Por que a «blasfêmia» contra o Espírito Santo é imperdoável?

24 de Janeiro de 2011- Os escribas vindos de Jerusalém são os enviados dos chefes religiosos que tinham em mãos o culto sacrifical do Templo e o dinheiro do tesouro, anexo ao Templo. Eles percebem que Jesus, com Seu anúncio da verdade e do amor, é uma ameaça para o poder e os privilégios deles. Cristo já havia expulsado o espírito impuro que dominava um homem em uma sinagoga. Por essa razão, eles se empenham em difamar o Senhor, para afastá-Lo do povo.
O Espírito Santo é o amor. Considerar as obras de amor do Espírito como sendo obras do demônio significa o distanciamento e até a ruptura com o próprio amor de Deus. Rejeitar e matar os que, com amor, buscam resgatar a dignidade humana dos empobrecidos, explorados e excluídos significa a rejeição da vida e do amor de Deus.
Por que a «blasfêmia» contra o Espírito Santo é imperdoável? Em que sentido se deve entender esta «blasfêmia»? São Tomás de Aquino responde que se trata da um pecado «imperdoável por sua própria natureza, porque exclui aqueles elementos, graças aos quais é concedida a remissão dos pecados».
Segundo tal exegese, a «blasfêmia» não consiste propriamente em ofender o Espírito Santo com palavras; consiste, antes, na recusa de aceitar a salvação que Deus oferece ao homem, mediante o mesmo Espírito Santo agindo em virtude do sacrifício da Cruz.
Se o homem rejeita o deixar-se «convencer quanto ao pecado», que provém do Espírito Santo e tem caráter salvífico, ele rejeita contemporaneamente a «vinda» do Consolador: aquela «vinda» que se efetuou no mistério da Páscoa, em união com o poder redentor do Sangue de Cristo: o Sangue que «purifica a consciência das obras mortas». Sabemos que o fruto desta purificação é a remissão dos pecados.
Por conseguinte, quem rejeita o Espírito e o Sangue permanece nas «obras mortas», no pecado. E a «blasfêmia contra o Espírito Santo» consiste exatamente na recusa radical de aceitar esta remissão, de que Ele é o dispensador íntimo e que pressupõe a conversão verdadeira, por Ele operada na consciência. Se Jesus diz que o pecado contra o Espírito Santo não pode ser perdoado nem nesta vida nem na futura, é porque esta «não remissão» está ligada, como à sua causa, à «não penitência», isto é, à recusa radical a converter-se.
Isso equivale a uma recusa radical de ir até às fontes da Redenção; estas, porém, permanecem «sempre» abertas na economia da salvação, na qual se realiza a missão do Espírito Santo. Este tem o poder infinito de haurir destas fontes: «receberá do que é meu», disse Jesus.
Deste modo, Ele completa nas almas humanas a obra da Redenção, operada por Cristo, distribuindo os Seus frutos.
Ora a blasfêmia contra o Espírito Santo é o pecado cometido pelo homem, que reivindica o seu pretenso «direito» de perseverar no mal — em qualquer pecado — e recusa por isso mesmo a Redenção.
O homem fica fechado no pecado, tornando impossível da sua parte a própria conversão e também, consequentemente, a remissão dos pecados, que considera não essencial ou não importante para a sua vida.
É uma situação de ruína espiritual, porque a blasfêmia contra o Espírito Santo não permite ao homem sair da prisão em que ele próprio se fechou e abrir-se às fontes divinas da purificação das consciências e da remissão dos pecados.

Fonte: Retirado do Blog do padre Bantu

Voluntariado: Acção social une jovens de convicções religiosas distintas

Lisboa, 24 Jan (Ecclesia) – O lema do Grupo de Acção Social da Universidade Nova de Lisboa (Gasnova), ‘Dar pouco já é muito’, tem unido estudantes e recém-licenciados de diferentes convicções religiosas, com o apoio da Companhia de Jesus (Jesuítas).
“Temos como base os valores católicos mas não exigimos que os voluntários o sejam”, explica à ECCLESIA a presidente, Luísa Campos.
O grupo, constituído desde 2001, organiza e participa durante Agosto e Setembro em missões junto de núcleos sociais carenciados de Portugal, Cabo Verde e Moçambique, cooperando na educação, saúde e apoio social.
“O Gasnova quer que todos possam participar nas suas actividades, independentemente da sua decisão em matéria de fé, o que permite a abordagem ao assunto durante as reuniões do grupo”, salienta a responsável.
Pedro Freire sublinha que o grupo tem sabido conviver com as diferentes convicções espirituais dos seus membros: “Quando há respeito, a religião não separa as pessoas. E eu tenho assistido muito a isso no Gasnova”.
Luísa Campos também insiste na tónica do “respeito”: “Não podemos desacreditar que as crenças dos outros possam estar certas”, assinala.
A matriz católica mantém-se na identidade da associação, embora Pedro Freire note uma “transformação muito grande” na composição do grupo: “Havia um grande número de católicos quando entrei, e agora há um número muito reduzido”.
No final das reuniões, que se realizam semanalmente no Cupav (Centro Universitário Padre António Vieira), em Lisboa, há sempre um momento de oração, onde “mesmo quem não é religioso dá as mãos aos outros, ficando em silêncio a reflectir no que lhe convier”, diz Pedro Freire.
A entrevista a Luísa Campos e Pedro Freire pode ser escutada no programa da Igreja Católica na Antena 1 que é transmitido esta Segunda-feira, 24 de Janeiro, às 22h45, ficando depois disponível em

Número de mortos na região serrana do RJ sobe para 809

24 de Janeiro de 2011- Subiu para 809 o número de mortos pelas fortes chuvas que caíram sobre a região serrana do Rio de Janeiro no dia 11, informou a Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Estado na noite deste domingo, 23. Esse número deve aumentar, pois as equipes de resgate ainda buscam por mais de 400 pessoas desaparecidas.
A chuva que caiu na região serrana do Estado deixou mais de 18 mil pessoas desalojadas ou desabrigadas e os imensos deslizamentos de terra mudaram a geografia da região, o que atrapalha ainda mais os esforços de resgate feitos por equipes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros, das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança Pública.
Nova Friburgo era a cidade mais atingida pela tragédia com 391 mortes, seguida por Teresópolis, com 327, e Petrópolis com 66. Também haviam 22 mortes confirmadas em Sumidouro, duas em São José do Vale do Rio Preto e uma em Bom Jardim.

Papa defende presença cristã nas redes sociais


Em sua mensagem para o 45º Dia Mundial das Comunicações Sociais, divulgada nesta segunda-feira, 24, o Papa Bento XVI salientou que existe um estilo cristão presente também no mundo digital: “traduz-se numa forma de comunicação honesta e aberta, responsável e respeitadora do outro”, afirmou.

Acesse
.: Mensagem do Papa para o 45º Dia Mundial das Comunicações Sociais 


O Santo Padre disse que comunicar o Evangelho através das novas mídias significa não só inserir conteúdos declaradamente religiosos, mas também testemunhar com coerência, no próprio perfil digital e no modo de comunicar, escolhas, preferências, juízos que sejam profundamente coerentes com o Evangelho, mesmo quando não se fala explicitamente dele.

“Também no mundo digital, não pode haver anúncio de uma mensagem sem um testemunho coerente por parte de quem anuncia. Nos novos contextos e com as novas formas de expressão, o cristão é chamado de novo a dar resposta a todo aquele que lhe perguntar a razão da esperança que está nele”, enfatizou Bento XVI. 

Diante das novas redes sociais que já fazem parte da cotidiano, o Papa convidou os cristãos a unirem-se com confiança, criatividade, consciência e responsabilidade, para que este não seja um meio de simples satisfação do desejo de estar presente.

web, salientou o Pontífice, contribui para o desenvolvimento de formas novas e mais complexas de consciência intelectual e espiritual. “Somos chamados a anunciar, neste campo também, a nossa fé: que Cristo é Deus, o Salvador do homem e da história, Aquele em quem todas as coisas alcançam a sua perfeição”, enfatizou.  

Bento XVI ressaltou também que os cristãos, testemunhando suas convicções mais profundas, prestam uma preciosa contribuição para que a web não se torne um instrumento que reduza as pessoas a categorias, que procure manipulá-las emotivamente ou que permita aos poderosos monopolizar a opinião alheia. “Os crentes encorajam todos a manterem vivas as eternas questões do homem, que testemunham o seu desejo de transcendência e o anseio por formas de vida autêntica, digna de ser vivida”, elucidou.

Sobretudo aos jovens, que estão envolvidos diretamente nesta mudança da comunicação, o Papa alertou que a presença nestes espaços virtuais pode ser o sinal de uma busca autêntica de encontro pessoal com o outro, e que é preciso estar atento para evitar os seus perigos, como refugiar-se numa espécie de mundo paralelo ou expor-se excessivamente ao mundo virtual. “Na busca de partilha, de 'amizades', confrontamo-nos com o desafio de ser autênticos, fiéis a si mesmos, sem ceder à ilusão de construir artificialmente o próprio 'perfil' público”, advertiu.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Os fardos mais pesados podem acreditar, Deus carrega para nós!

Janeiro 23 de 2011    A Palavra que vamos meditar hoje está em Salmos 86, 1-7: 

Este salmo vem nos mostrar até onde temos de chegar para alcançar a confiança de Deus. Sua vida está de "cabeça para o ar"? Acalme-se, pois todos os problemas têm solução. Nós somos imediatistas, queremos resolver tudo para ontem. Tudo tem o seu tempo, é bom refletirmos sobre as súplicas que fazemos a Deus. A repetição não é necessária com o Senhor, dia e noite solicitando uma graça a Ele: "Senhor, quero um emprego! Senhor, quero um emprego! Senhor, quero um emprego!" É preciso confiar e abrir o coração para receber a resposta. Às vezes, você pede e o Senhor lhe dá algo totalmente diferente do desejado. É preciso acolher, pois tudo que Deus faz é bom e perfeito, Ele não quer o seu mal.
Reflita sobre o que o Senhor faz na sua vida, os caminhos pelos quais Ele o leva. Confie no Senhor, pois seus problemas podem parecer insolúveis para você, mas para o Pai não o são. Os fardos mais pesados, podem acreditar, Deus carrega para nós!
Tenha uma vida digna, pois sem ela você não vai conseguir ouvir a voz do Pai. Converse com o Senhor, mostre-Lhe a sua dificuldade. Ele sabe tudo que você passa, mas quer que você conte com Ele e se abra para receber o Seu amor.
Deus não é vaidoso, mas você precisa pedir para sentir o peso do seu problema. Se você não pedir, não saberá a dimensão dele. Não se apegue à matéria, mas sim à sua vida espiritual. Deus não é um coitadinho que lhe dá tudo o que você pede a Ele, você precisa conquistá-Lo, mostrar-Lhe que vive uma vida digna.
Quantas pessoas vivem uma vida "mais ou menos", "em cima do muro"? Você precisa ser uma pessoa radical para o Senhor. Você sabe aquilo que maltrata o Pai, que é o pecado, então, precisa evitar cometê-lo o quanto puder.
Quando estiver com muita tribulação, sem saber o que fazer, saia para um deserto. O que é isso? É passar um tempo, seja qual for – um mês, um dia, 10 minutos –, apenas para conversar com Deus, para silenciar o coração e refletir sobre sua vida.
Se você não fizer isso, sua vida virará um inferno. Tribulações nós temos e sempre teremos, meus irmãos. Aonde você pode ir para fazer esse deserto? Em qualquer lugar, na sala, na cozinha, no banheiro... Rasgue suas dores nesse momento, abra-se mesmo para ouvir o que Ele tem a dizer.

Papa: Conversão em Cristo é o caminho que leva a Igreja à unidade

Próximo a conclusão da Semana de Oração pela Unidade dos Cristão, o Papa Bento XVI destacou no Ângelus proclamado neste domingo, 23, que “o sério empenho de conversão em Cristo é o caminho que conduz a Igreja, com os tempos que Deus dispões, à plena unidade visível”.  

Acesse
.: Ângelus do Papa na introdução da oração mariana

Aos fiéis e peregrinos reunidos à Praça de São Pedro, o Santo Padre enfatizou que os cristãos devemos fundar suas vidas sobre quatro “pilares”: a escuta da Palavra de Deus transmitida na viva Tradição da Igreja, a comunhão fraterna, a Eucaristia e a oração. 

“Somente deste modo, permanecendo firmemente unida a Cristo, a Igreja pode cumprir eficazmente a sua missão, apesar dos limites e das falhas dos seus membros, e apesar das divisões”, salientou o Pontífice. 

Bento XVI lembrou que as discórdias e divisões já eram enfrentadas pelo apóstolo Paulo na comunidade de Coríntios e enfatizou que “cada divisão na Igreja é uma ofensa a Cristo” e lembrou que “é sempre Nele, único Deus e Senhor, que podemos re-encontrar-nos unidos, para a força inesgotável da sua graça”. 

sábado, 22 de janeiro de 2011

Papa adverte que adequada preparação matrimonial evita equívocos

Ao receber neste sábado, 22, os membros do Tribunal da Rota Romana, o Papa Bento XVI advertiu a necessidade de favorecer, de modo particular no campo do matrimônio e da família, uma dinâmica de articulação harmoniosa entre o Direito e a Pastoral, cuja relação é tantas vezes objeto de mal-entendidos.
Mais especificamente, Bento XVI disse considerar a dimensão jurídica inata na atividade pastoral de preparação e admissão ao matrimônio.
Embora sem ignorar a necessidade dos passos jurídicos que precedem o matrimônio (para verificar que nada se oponha à sua celebração válida e lícita), é contudo “difusa a mentalidade segundo a qual o exame dos noivos, as publicações matrimoniais e outros meios oportunos para cumprir as necessárias investigações pré-matrimoniais, constituiriam práticas de natureza exclusivamente formal”, declarou o Papa.
Há, pois, que “refletir sobre a dimensão jurídica do próprio matrimônio”, pois esta está intrinsecamente ligada à essência deste. Neste contexto, Bento XVI reafirmou quanto recordara já, nesta mesma circunstância, quatro anos atrás: 

“Perante a relativização subjetivista e libertária da experiência sexual, a tradição da Igreja afirma com clareza a índole naturalmente jurídica do matrimônio, isto é, a sua pertença, por natureza, ao âmbito da justiça nas relações inter-pessoais. Nesta óptica, o direito entrelaça-se realmente com a vida e com o amor; como um seu dever-ser”.

É nesta perspectiva que há que considerar o
 ius connubii, o direito a casar-se, que não é uma pretensão subjetiva, mas pressupõe que se possa e queira realmente celebrar o matrimônio “na verdade da sua essência tal como é ensinada pela Igreja”.
Não se nega nenhum direito quando não se realiza um matrimônio por evidente dos pressupostos para o exercício de tal direito. Por outras palavras, “se faltasse claramente a capacidade requerida para uma pessoa se casar, ou então se a vontade se prefixasse um objetivo em contraste com a realidade natural do matrimônio”. 

Nesta ordem de ideias, Bento XVI insistiu na importância da pastoral pré-matrimonial, nomeadamente nos contatos pessoais do pastor com os noivos que se preparam para o casamento. “Há que colocar o máximo cuidado na formação dos noivos e na prévia verificação das suas convicções no que diz respeito aos irrenunciáveis compromissos quanto à validade do sacramento.  Um sério discernimento a este respeito poderá evitar que impulsos emotivos ou razões superficiais levem os dois jovens a assumir responsabilidades que não serão capazes de respeitar”, observou o Papa.
 

O Santo Padre destacou também que “matrimônio e família são instituições que devem ser promovidas e defendidas de qualquer possível equívoco sobre a sua verdade, porque todo e qualquer dano aqui provocado constitui na realidade uma ferida infligida à convivência humana como tal”.

Embora a preparação para o matrimônio transcenda a dimensão jurídica do mesmo, há que “não esquecer que o objetivo imediato dessa preparação é promover a celebração livre de um verdadeiro matrimônio, isto é, a constituição de um vínculo de justiça e amor entre os cônjuges, com as características de unidade e indissolubilidade, ordenado ao bem dos cônjuges e à procriação e educação da prole”.

Entre os meios para verificar se o projetos dos noivos é efetivamente “conjugal”, sobressai o exame pré-matrimonial, que como Bento XVI destacou, tem como abjetivo, principalmente jurídico, verificar que nada se oponha à válida e lícita celebração das núpcias.
 

“Jurídico não que dizer formalista, como se fosse uma mera prática burocrática consistindo em preencher um formulário tendo como base perguntas rituais. Trata-se, isso sim, de uma ocasião pastoral única – a valorizar com toda a seriedade e atenção que se exige – na qual, através de um diálogo cheio de respeito e cordialidade, o pastor procura ajudar a pessoa a situar-se seriamente perante a verdade sobre si mesma e sobre a sua própria vocação humana e cristã para o matrimônio”, explica o Pontífice.
 

O Papa insistiu no “clima de plena sinceridade” que se exige, em que se deve tirar partido do fato de serem os noivos os primeiros interessados nisso mesmo. Bento XVI advertiu que se pode “desenvolver uma eficaz ação pastoral visando a prevenção da nulidade matrimonial”, interrompendo, assim, um círculo vicioso entre casamentos precipitados e anulações facilitadas.

“Há que se empenhar para que, na medida do possível, se interrompa o círculo vicioso que muitas vezes se verifica entre uma admissão fácil ao matrimônio, sem a adequada preparação e sem um sério exame dos requisitos previstos para a sua celebração, e uma declaração judiciária igualmente fácil, mas de sinal oposto, na qual se considera o próprio matrimônio apenas com base na constatação da sua falência”, concluiu.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Deus visita o Seu povo

É hora de transformar as lamentações em confiança

"Onde está Deus?" "Por que não se manifesta diante de todas as misérias do mundo?" "Um fogo vindo do Céu não seria oportuno para acordar as pessoas?" São perguntas recorrentes em nosso tempo, assim como em outros períodos da história humana.
E muitas vezes nos escandalizamos com o aparente silêncio de Deus, enquanto Jesus Cristo, Deus verdadeiro e Homem verdadeiro, faz notar que o Pai trabalha sempre! Deus Pai age em silêncio, mas age sempre. E em Sua misericórdia, enviou o Filho amado, que percorreu as estradas de nosso mundo, sentindo tudo com um coração humano. E concedeu-nos o Espírito de Amor, para que tenhamos entranhas de misericórdia e, em nome de Cristo, testemunhemos a ternura de Deus por Seu povo e sejamos Seus instrumentos até os confins da terra, pois o que esperamos, de acordo com a Sua promessa, são os novos céus e uma nova terra, nos quais habitará a justiça (cf. 1 Pd 3, 13).
Jesus percorria a Galileia e se aproximou da pequena cidade de Naim (cf. Lc 7, 11-17). A narrativa é dramática: parecia castigada por Deus a mulher que perdera prematuramente o marido e o filho único. Uma cena de dor e um enterro! E dois cortejos se encontram à porta de Naim: o cortejo da vida e o cortejo da morte. O primeiro é formado por Jesus e pelos discípulos d'Ele, o segundo era constituído pela pobre viúva e muita gente da cidade.
Também nossa existência é freqüentemente atravessada por dois movimentos, a vida que se afirma em nós, como um instinto que parece invencível, e a cada dia a dolorosa experiência da morte e que ronda, bem perto de nós, sabendo que um dia nos tocará de perto. E em nosso tempo, muitas vezes, é a morte que vem mais em relevo, tornando-se mais divulgada com seus rasgos de violência, corrupção e maldade em todos os recantos. E acabamos esquecendo-nos da vida presente e da vida prometida no futuro por Deus, em quem cremos.
A emoção de Jesus, que sente compaixão da mulher, toma conta de todo o Seu ser! O Filho de Deus anuncia e vive a ternura profunda do Pai pelos sofredores, aos quais anuncia o Evangelho da salvação: "Não chores!" Seu gesto é de aproximação: "Tocou o caixão". E sua palavra forte é "Jovem, eu te ordeno, levanta-te"!
"O que estava morto sentou-se e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe. Todos ficaram tomados de temor e glorificavam a Deus dizendo: 'Um grande profeta surgiu entre nós', e: 'Deus veio visitar o seu povo'. Esta notícia se espalhou por toda a Judéia e pela redondeza inteira". Terminou a procissão da morte! A vida venceu!
As atitudes de Cristo são para nós sinais de esperança e consolação, pois dizem que Ele olha para a nossa condição e que Suas entranhas de misericórdia não ficam indiferentes diante do sofrimento humano. Ele pode transformar nossos cortejos fúnebres em danças de louvor a Ele, Autor da vida. Por isso, pode pedir-nos que não choremos. E se Ele restitui a vida ao jovem, a esperança se transforma em certeza.
Tudo isso, em realidade, já nos aconteceu. Quantas vezes, Deus nos visitou! E continuamos a transformar a vida em procissões fúnebres, sem prestar atenção ao bem que se faz presente e ao bem 

Bispos do Rio pedem ajuda às vítimas das chuvas

O Santuário Nacional acolhe, neste domingo, 23, o bispo de Petrópolis, Dom Filippo Santoro e o Bispo de Nova Friburgo, Dom Edney Gouvêa Mattoso.

Os bispos da região Serrana do Rio de Janeiro, área fortemente afetada pelas chuvas, estarão presentes na celebração das 8h, no Altar Central.
 

Durante a celebração, os bispos farão um apelo à população para que ajudem as famílias atingidas pelas enchentes que causaram mortes e deixaram centenas de desabrigados.

Acesse
.: SOS Rio: Saiba como ajudar as vítimas das chuvas
.: Falta de planejamento é maior causa de tragédias por chuvas

Após a Missa Dom Filippo Santoro e Dom Edney Gouvêa Mattoso participarão de uma coletiva de imprensa.

Dom Filippo ressaltou que celebrar no Santuário Nacional é sinônimo de pedir à Mãe que vigie seus filhos que passam por necessidade, por aqueles que estão feridos ou perderam tudo e força para quem precisa recomeçar.

“É necessário pedir a intercessão da Mãe. Precisamos das nossas forças e da ajuda que vem do alto pela intercessão de Maria”, afirmou Dom Filippo acrescentando que pede à Nossa Senhora Aparecida força aos religiosos para sustentar a fé do povo neste momento.
 
“A situação das cidades é diferenciada. Teresópolis apresenta vários focos de destruição. O que mais impressiona é ver as casas arrasadas, as comunidades destruídas. Petrópolis apresenta outra realidade com focos muito graves de desastres”, salientou o Bispo de Petrópolis

Dom Filippo visitou também São José do Vale do Rio Preto e Areal, onde encontrou o mesmo cenário de devastação causado pela fúria das chuvas.

Para Dom Edney, ainda não é possível calcular a dimensão exata de toda a devastação  que ocorreu no município de Nova Friburgo e na outras regiões.

“Aos poucos e à medida que a comunicação vai sendo restabelecida  nós vamos tomando conhecimento das áreas atingidas, porque existem comunidades inteiras ilhadas, seja pela via de comunicação ou pelo acesso terrestre”, disse.

Segundo o bispo, a Igreja está trabalhando em duas frentes: primeiro com a administração da doações que chegam a todo instante. Depois, com a assistência de socorro espiritual às pessoas que perderam parentes e suas casas.

“Nós procuramos mostrar para estas pessoas que na nossa vida tudo pode desabar, mas o que não pode desmoronar é a nossa fé”, disse Dom Edney.

Papa preside celebração que encerra Semana de Oração pela Unidade

O Papa Bento XVI vai presidir a cerimônia que encerra a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos no próximo dia 25 de janeiro. A celebração das Segundas Vésperas da Solenidade da Conversão de São Paulo acontece na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, às 14h30 (no horário de Brasília - 17h30 em Roma).

Diversos representantes de outras igrejas e comunidades eclesiais de Roma participarão da celebração.

O tema da Souc 2011 é "Unidos no ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações" (At 2, 42) – referente à experiência da primeira comunidade cristã de Jerusalém

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Voluntários voltam ao trabalho, mas prometem continuar com ajuda

Conforme a cidade de Nova Friburgo (RJ) vai retomando a rotina, depois do temporal que destruiu comunidades inteiras da região serrana fluminense, o comércio e os serviços voltam a funcionar no município. Com isso, muitos funcionários, que estavam se dedicando integralmente ao trabalho voluntário de ajuda às vítimas da catástrofe, começam a reassumir seus empregos. Mas a maioria promete continuar ajudando nos horários de folga.

Acesse
.: SOS Rio: Saiba como ajudar as vítimas das chuvas
.: Falta de planejamento é maior causa de tragédias por chuvas
.: Série especial: O que causa as tragédias naturais no Brasil?
A secretária Elaine Nascimento Lima, de 28 anos, atua, desde o temporal, como voluntária no abrigo improvisado que funciona em uma escola do bairro Olaria. O sindicato onde ela trabalha está retomando, esta semana, o expediente normal, mas ela afirma que isso não vai atrapalhar a sua ação voluntária.

“Eu não perdi nenhum parente, graças a Deus, mas eu me coloco no lugar das pessoas que perderam tudo. Por isso, vim ajudar. Vou ter que começar a trabalhar no escritório [do sindicato]. Mas, como eu trabalho até as cinco horas da tarde, virei ajudar na parte da noite”.

A funcionária dos Correios Zilpa Ferreira já voltou a trabalhar. Mas a vontade de ajudar é grande e, depois do expediente, ela segue para uma segunda jornada como voluntária no abrigo de Olaria. “Não tem como a gente ver toda essa tragédia e ficar à parte. Nossa cidade está precisando muito. Graças a Deus, meu bairro não foi atingido, mas acho que cada um que tenha condições, tempo, dinheiro e solidariedade, precisa doar nesse momento para as pessoas que estão precisando. A destruição foi muito grande e tem pessoas precisando muito de todo tipo de ajuda”, disse ela.

Corpos resgatados na região serrana já somam 717

O número foi no último balanço, divulgado na manhã de hoje, 19, pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.
O município de Nova Friburgo ainda é o que registra o maior número de mortos em conseqüência das chuvas que atingiram a região há uma semana: 338. Em Teresópolis, os mortos são 292; em Itaipava, distrito do município de Petrópolis, 63; em Sumidouro, 19; em São José do Vale do Rio Preto, quatro, e em Bom Jardim, uma pessoa morreu.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Igrejas cristãs se unem em oração pela unidade

A Igreja, no hemisfério norte, celebra nestes dias, a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. O tema deste ano é inspirado no livro dos Atos dos Apóstolos:s "Unidos no ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações" (At 2, 42). 
O tema deste ano convida os cristãos a retornarem aos fundamentos da fé cristã e recorda a Igreja primitiva de Jerusalém, quando ela ainda era indivisa. Deste modo, de acordo com o Conselho Mundial de Igrejas (CMI), quatro elementos fundamentais das origens do cristianismo serão apresentados no evento, com o objetivo de refletir sobre o tema.

Em primeiro lugar, a transmissão da Palavra pelos apóstolos. Em segundo, a comunhão fraterna vivida pela primeira comunidade. Já a terceira característica é a celebração  da Eucaristia pela Igreja primitiva. E, por último, a oferta de uma oração contínua. "Estes quatro elementos são os blocos construtores da vida da Igreja e de sua unidade", divulga o site da CMI.
 
Em Roma, o Papa Bento XVI vai presidir, na terça-feira, 25, às 17h30 (horário local) a celebração que marca a conclusão da Semana de Oração, na Basílica de São Paulo Fora dos Muros. A cerimônia acontece na Solenidade Litúrgica da Conversão de São Paulo, quando estarão presentes representantes de outras igrejas e comunidades eclesiais de Roma.

Confira os temas específicos de cada dia da Semana de Oração

Dia 18/01: “A Igreja de Jerusalém”
Dia 19/01: “Muitos membros e um só corpo”
Dia 20/01: “A assiduidade dos ensinamentos dos apóstolos que no reúne”
Dia 21/01: “O partir, expressão de nossa unidade”
Dia 22/01: “A fração do pão na esperança”
Dia 23/01: “Fortes na oração para agir”
Dia 24/01: “Viver na fé da Ressurreição”
Dia 25/01: “Chama os ao serviço da reconciliação”

Sobre a Semana 
No hemisfério sul, as celebrações começam na semana após a Festa da Ascensão do Senhor e vão até o Domingo de Pentecostes, quando se celebra a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos e Maria, reunidos no Cenáculo, em Jerusalém.

Na Europa, a Semana acontece entre 18 e 25 de janeiro, datas que marcam, respectivamente, a Festa da Cátedra de São Pedro e a de São Paulo.

A cada ano, o
 CMI convida os parceiros ecumênicos de uma determinada região do mundo para prepararem um texto simples sobre um tema bíblico. Em seguida, um grupo internacional de participantes patrocinados pelo CMI (protestantes e ortodoxos) e os católicos romanos editam este texto e garante que ele está relacionado com a busca de unidade entre as igrejas.
O texto é publicado conjuntamente pelo Pontifício Conselho para Promoção da Unidade dos Cristãos e CMI, através de sua Comissão de Fé e Ordem, que também acompanha todo o processo de produção de texto. O material final é enviado às igrejas-membro e dioceses católicas romanas, que são convidadas a traduzir e contextualizar o texto para seu próprio uso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More